Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

Arquivo da Categoria ‘Arte’

Um céu azul e esperançoso onde você menos imagina

sábado, 25 de julho de 2015

 

 

Como vai o sábado por aí, chuvoso, nublado ou ensolarado? Muito mais do que a constatação do céu, essas podem ser metáforas para o seu estado de espírito, afinal, alguns dias nos sentimos brilhantes e energéticos e em outros cinzentos e introspectivos, não é?

 

 

O artista francês Benjamin Løzninger parece ter a mesma opinião e, por isso, decidiu surpreender pedestres e motoristas com uma pitada de otimismo. Em meio ao concreto e às construções de cidades dos Estados Unidos e da França, ele instala um céu azul cheio de nuvens branquinhas, algo quase saído de um sonho. “Queria trazer algo inspirador e esperançoso para quem descobrisse o projeto. É assim que o { C/LOUD } nasceu. Decidi me ater a esse conceito simples, sem outras interferências estéticas ou artísticas, para reforçar a universalidade da mensagem”.

 

 

O efeito é imediato e poderoso quando o interior de janelas se transforma num convite ao firmamento ou um prédio parece desaparecer na atmosfera. A simplicidade pode sim ensolarar a mente, trazer um sorriso ao rosto e um pouco de poesia ao cotidiano.

Museu transforma obras clássicas em memes divertidos

quarta-feira, 22 de julho de 2015

 

Como fazer peças de arte do século XVIII populares entre adolescente e jovens? Lucy Redoglia, responsável pelas redes sociais do Los Angeles County Museum of Art (Lacma), encontrou essa resposta de uma maneira muito simples: ela transformou algumas das obras expostas na instituição em que trabalha em memes superpopulares na internet.

 

 

Para isso, a Social Media une quadros e esculturas a frases e músicas que já estão no imaginário de quem usa a web. Acima, por exemplo, o retrato recebe a legenda “Bad Hair Day” (que em português seria algo como dia em que o cabelo se recusa a ficar arrumado), um meme muito conhecido. Em outra, a escultura recebe uma simpática língua de fora e o escrito “Wazzup?” (o que poderia ser traduzido como “tudo bem?”), fala popular do personagem Joey, do seriado “Friends”, e também na comédia “Todo Mundo em Pânico”.

 

 

Simples e genial, essa associação deu tão certo que as imagens, originalmente postadas no Snapchat, foram espalhadas por toda a rede. Afinal, é ou não divertidíssimo imaginar os três jovens músicos pintados pelo francês Antoine Le Nain cantando “MMMBop”, hit dos Hanson? Ou encontrar uma escultura capaz de fazer a coreografia de Beyoncé em “Single Ladies”?

 

A ideia, claro, é que essa brincadeira aguce a curiosidade de quem a reproduz para conhecer as obras originais e, por conta disso, alavancar as visitas ao Lacma. Tem tudo para dar certo, não?

 

Pensamento positivo é a chave para arte inesperada

domingo, 19 de julho de 2015

 

 

 

Erros e problemas podem ser o início de uma beleza inesperada, depende da sua maneira de encarar a situação. Esse jeito de pensar, ótimo para qualquer área da vida, é o ponto de partida da arte de Vanni Mangoni.

 

 

Para você entender melhor: sabe quando o café cai sobre o fogão e dá aquela trabalheira para limpar? Mangoni nem se abala. Ele usa palitos de dente e os dedos para fazer da bebida derramada uma cena inesquecível. “A alquimia desse processo é trazer significado e propósito para algo que aparentemente deu errado”, explica.

 

 

Mesmo que o resultado não te impressione muito, espero que o trabalho desse artista te contagie de pensamento positivo e criatividade.

 

Parabéns para ela! Os 150 anos de Alice

sábado, 18 de julho de 2015

 


 

Uma garotinha admirada por adultos e crianças completa 150 anos nesse mês. Não, você não leu errado: Alice, a menina curiosa e destemida que desbravou o País das Maravilhas, teve sua aventura contada pela primeira vez em 1865.

 

De acordo com estudiosos, tudo começou em um despretensioso passeio de barco pelo rio Tâmisa, perto de Oxford, na Inglaterra. Para entreter as irmãs Alice, Lorina e Edith Liddell durante o percurso, Charles Lutwidge Dodgson passou a contar histórias. Alice, que na época tinha 10 anos, gostou tanto da brincadeira, que pediu ao homem, amigo de sua família, que colocasse tudo aquilo no papel para ela.

 

 

O resultado? O homem seguiu o conselho da garota e, dois anos depois, sob o pseudônimo de Lewis Carroll publicou um dos hoje mais conhecidos livros da literatura. O sucesso da história ganhou ainda mais fôlego e quebrou barreiras ao ser transformado pela Disney em um filme de animação em 1951. Depois disso, Alice tomou chá com o Chapeleiro Maluco em diversas adaptações literárias, para a TV e também para o cinema, como no caso do longa sombrio e amalucado lançado por Tim Burton em 2010.

 

E você, também é fã dessa menininha?

 

Festival Anima Mundi chega a São Paulo

sexta-feira, 17 de julho de 2015

 

 

Depois de passar pelo Rio de Janeiro, enquanto eu estava de férias, o Anima Mundi chega a São Paulo nessa sexta-feira (17) e com uma vasta programação: nos cinco dias de festival serão exibidas 450 obras. Um dos destaques é a pré-estreia de “O Pequeno Príncipe”, longa francês que recebeu elogios no Festival de Cannes desse ano.

 

E a história do tão famoso principezinho não é a única atração internacional da festa: a França chega com 42 filmes, os Estados Unidos com 30, e a Alemanha e o Reino Unido trazem 26 cada, entre outros países. O Brasil, no entanto, responde pela maior parte das produções, com 108 confirmadas.

 

Além de assistir às obras, também é possível participar do “Papo Animado”, que convida diretores a explicar um pouco sobre seu processo criativo e mostrar alguns trabalhos. Na edição 2015, os convidados são Jorge Gutierrez, do celebrado “Festa no Céu”, e Steve Hickner, responsável por “O Príncipe do Egito”, além de Luciana Eguti e Paulo Muppet, do estúdio brasileiro Birdo.

 

Quer saber muito mais sobre essa festa? Veja a programação completa e se informe sobre os ingressos no site do Anima Mundi.